Chef Shigueru Hirano
Chef Shigueru Hirano

        Após sete anos servindo seus cortes na Vila Madalena, o japonês Shigueru Hirano, 57, estendeu seus domínios em Outubro para o Itaim Bibi. O novo restaurante, que leva seu primeiro nome, segue uma cozinha tradicional, sem invencionices, aprendida com a família e em restaurantes no Japão.
Lá, ele trabalhou por 12 anos, até voltar para São Paulo, em 2003, quando foi direto para a Tanuki, na Vila Madalena, onde ainda atua. No Shigueru, faz sociedade com Roberto Hiromi Yamamoto, 41, que passou oito anos em um restaurante da Liberdade.
A nova casa é marcada por um atendimento prestativo e detalhista, e a (alta) música pop japonesa combina com o clima boêmio, já que o endereço fica aberto até a madrugada. Na carta de bebidas, além de saquê e outras bebidas, há duas opções de cerveja japonesa: a Kirin e a Sapporo.
Para petiscar, o “ebi shinjo” é boa pedida: uma porção de trouxinhas de massa fina e crocante, recheadas com creme de camarão. Não há rodízio, e são oferecidos sushis e sashimis em duplas, menu-degustação ou combinados.
Os pratos envolvem cortes caprichados de peixes pargos, como pargo, badejo e prego. Também tem, de acordo com o dia, olho-de-boi (de cativeiro que vem dos EUA) e iguarias como foie gras e ankimo (fígado de peixe-sapo).